04

COMO ADMINISTRAR EM TEMPOS DE CRISE

Nos dias atuais, a velocidade da informação e a necessidade urgente de resultados, com margens de lucros cada vez menores, pressionam os empresários a tomarem decisões rapidamente, às vezes, sem uma análise criteriosa do cenário que se vislumbra a sua frente.

Hoje, a única certeza que podemos ter é que as mudanças, tanto na sociedade quanto nos negócios, serão cada vez mais constantes, e ao mesmo tempo mais rápidas. Costuma-se dizer, atualmente, que notícia “ruim” está vindo por e-mail, e não mais a cavalo! Mas, brincadeiras a parte, as empresas necessitam se preparar para oscilações freqüentes no mercado, pois, estamos atravessando uma situação nunca antes vista na história mundial, e a empresa que conseguirá sobreviver não será a mais forte ou a melhor, e sim aquela que consiga se adaptar rapidamente as constantes mudanças por que passa o cenário global.

Sendo assim, após anos de experiência em empresas de vários segmentos, convivendo diretamente com a alta direção de empresas de pequeno, médio e grande porte, recomendo alguns cuidados para os quais as empresas devem estar atentar, visando evitar possíveis problemas no futuro.

Por exemplo: Adquirir mercadorias com especificações certas em quantidades adequadas, qualidade, preços e, principalmente, condições competitivas. Outro ponto, controlar os estoques, produzindo com qualidade e dentro da filosofia da excelência, que se caracteriza por contínuo aperfeiçoamento e eliminação do desperdício;

É importante também citarmos o acompanhamento mensal dos diversos custos e despesas fixas da empresa para identificar qualquer variação fora do normal que ocorra ou a indicação de alguma tendência de elevação de algum tipo de despesa. Isso permite a tomada de decisão rápida e evita prejuízos para o negócio.

Também é vital para a empresa manter um efetivo controle do fluxo de caixa para permitir a análise da variação entre as contas a pagar e as contas a receber, além da análise dos respectivos movimentos ocorridos e que irão ocorrer no dinheiro da empresa. Adequando assim os prazos médios das compras e das vendas, para evitar desequilíbrios financeiros, que afetem o fluxo de caixa e o capital de giro.

É oportuno ressaltar também que é necessário obter as melhores condições de negociação junto aos clientes, de forma que atenda às necessidades deles quanto ao preço, prazo, condições de pagamento e pontualidade. E que, principalmente, esteja dentro dos padrões e limites suportáveis pela empresa. É importante também estar atento ao mercado, perceber o que fazem os concorrentes, saber que fazer promoções pode permitir melhor giro dos produtos, mesmo que com uma margem menor.

E para finalizar, posso dizer que estar constantemente atento ao planejamento da empresa, avaliando e revisando as metas, os objetivos, as estratégias, transformando em oportunidades a serem exploradas, o que pode ser uma crise para os seus concorrentes é uma ótima opção para sua empresa se destacar das demais.

Paulo Rocha

Paulo Rocha

Gerente Comercial